Advogada de família e sucessões para inventário em Porto Alegre

Durante o processo de inventário, seja judicial ou extrajudicial, o advogado especialista em inventário irá auxiliar e guiar a família para haver a correta transmissão do patrimônio (ativo e passivo) de bens deixados pelo falecido para seus herdeiros, conforme disposição em lei ou em testamento.

Quando e por que contratar uma advogada especialista para a transmissão do patrimônio durante o inventário?

Um advogado de família cuida de todos os casos envolvendo a família, logo, pensão alimentícia, divórcio, guarda, convivência, adoção, por exemplo. 

Por outro lado, advogados que trabalham na área de sucessões, atuando em inventários, elaboração de testamento, planejamento sucessório, por exemplo, lidam com a transmissão do patrimônio do falecido para seus herdeiros.

Dessa forma, o advogado especialista em inventários é essencial para garantir a correta transmissão de bens, evitar litígios entre os herdeiros, resolver pendências e encontrar as melhores soluções para os envolvidos.

Vantagens de contratar uma advogada especializada em direito das sucessões para auxiliar com inventário (judicial ou extrajudicial)

Menos burocracia

Contratar uma advogada para auxiliar durante o inventário é a melhor forma de resolver tudo sem precisar lidar com burocracias, com o profissional guiando da melhor forma.

Honrar o último desejo

Para aqueles que fazem testamento em vida, contratar um advogado é a garantia de que a transmissão do patrimônio será realizada respeitando sua última disposição de vontade e desejo, na forma estabelecida no testamento, desde que dentro da lei.

Resolução de conflitos

A transmissão do patrimônio, principalmente quando não há testamento deixado pelo falecido, pode resultar em conflitos familiares. O advogado auxilia e guia o processo de inventário para evitar o litígio entre os herdeiros e eventuais desentendimentos.

Dúvidas frequentes

É necessário o auxílio de um advogado especializado para que todos os bens deixados pelo falecido sejam devidamente incluídos no inventário. O profissional também fará buscas por um possível testamento, a fim de cumprir uma última disposição do falecido.

O inventário judicial ocorre pela via judicial em casos específicos, principalmente quando houver menor ou incapaz envolvido, quando há litígio entre os herdeiros, dentre outros. Por outro lado, o inventário extrajudicial poderá ser realizado no cartório, principalmente quando houver consenso entre os herdeiros, sendo todos maiores e capazes, obrigatoriamente acompanhados de advogado.

Sim, é necessário contratar um advogado, independentemente de inventário judicial ou extrajudicial, para que todos os herdeiros tenham seus direitos respeitados. Além disso, ter um especialista em direito de sucessões trará segurança jurídica durante todo o procedimento.

Toda pessoa capaz poderá fazer um testamento, em qualquer momento da vida. No testamento estarão presentes os últimos desejos e disposições de vontade, os quais deverão ser cumpridos, desde que dentro da lei. Sempre antes de entrar com ação de inventário, é necessário averiguar se o falecido deixou testamento. Já no processo de inventário, será regularizada a transmissão de todos os bens deixados pelo falecido.

Dessa forma, a regularização da transmissão do patrimônio poderá ser definida ainda em vida, através de testamento, sendo eventuais bens destinados especificamente para cada herdeiro, ou ainda, para tratar acerca de disposições diversas e específicas. Para mais informações, contate-nos.